quarta-feira, 12 de setembro de 2007

FLOR DE LÓTUS

Flor de Lotus (National Papyrus Center, Giza, Egipto)


      



ULISSES NA ILHA DE CIRCE
     
      
I. ULISSES
    
Que força é esta ou que prazer identifico
no lótus que me ofereces?
O que eu posso comer faz-me diverso de meus companheiros.
O chão reparte a flor de lótus
sendo a escolha uma ordem: o prazer.
Lançarei os braços em toda a certeza do espaço
e voltarei ao mar corrido este torpor que sinto.
Eu demoro, prudente, e mais me separo
de quem me espera.
Algo em mim será sem retorno.
     
    
II. CIRCE
    
Um sopro aclara a falange redita pelo sol.
Um canto obscuro vem trazer a raiva
de me saber traída.
Como podes escolher a outra casa
como posso ser nada se me destino a ti.

    
Chuva de ÉpocaPonta Delgada, 2005.

[Post original: http://comunidade.sol.pt/blogs/josecarreiro/archive/2007/09/12/ulisses.aspx]